Novidades

A Importância do Treinador

Retirado de sicnoticias.sapo.pt
Depois de mais um escaldante dérbi, e depois das palavras, mais ou menos pensadas do treinador do Sporting, uma coisa é certa. “Nos últimos anos o Benfica jogou 14 vezes com o Sporting e perdeu apenas 1, nesta época jogou 2 e perdeu as 2…”.

Já falei mais que uma vez do Jorge Jesus no blog e mostrei a minha admiração por ele. Parece-me que José Mourinho foi um treinador que, sem dúvida alguma veio mostrar ao mundo que o papel do treinador é fundamental e que, mesmo com jogadores menos cotados internacionalmente, um bom treinador consegue fazer um excelente trabalho. Mostrou que quando se é bom, consegue-se ter sucesso em várias ligas, com jogadores diferentes e com culturas diferentes. E que as mesmas equipas com treinadores diferentes têm resultados completamente diferentes.

No entanto, as pessoas são de memória curta, o espetáculo do Mourinho no campeonato português já vai longe, e a importância do treinador para os adeptos portugueses, começa mais uma vez a desvanecer. Mas mais uma vez aparece alguém para desfazer o mito, Jorge Jesus… Esteve 6 épocas no Benfica, das quais 3 é campeão, consegue alcançar duas finais europeias e bons resultados internacionais. Num clube que estava há bastantes anos curvado à hegemonia do Porto. Muda de clube e mostra que, não só o Benfica não tinha bons resultados apenas pela crescente aposta da direção, como o Sporting não ganhava ao Benfica tão poucas vezes pela falta de aposta da sua.

O Sporting pode até não ser campeão, o campeonato ainda vai no início, mas saltam à vista as mudanças que estas duas equipas sofreram com a alteração de treinador.

Não querendo ser mal interpretado, eu não sou um fã da pessoa que é Jorge Jesus. Mas parece-me que os fãs do Brad Pitt, do Justin Biebber, do Ronaldo ou de outra celebridade qualquer, também não o são pela pessoa em si mas sim pelo trabalho que realizam e pela forma como o fazem. Eu sou um fã do Jorge Jesus pelo treinador que é e pelo que tem feito no futebol português.

É um treinador que sabe muito a nível tático, que prepara os jogos até ao ínfimo pormenor, das bolas paradas aos duelos individuais. Que é um professor do seu futebol para os jogadores e que acima de tudo, ao contrário do que muitas pessoas dizem, tem aprendido bastante ao longo destes anos que esteve na Primeira Liga. Aprendeu com as derrotas e com as vitórias que teve, consegue muito melhor perceber as debilidades e condicionamentos da sua equipa e dar-lhes a volta quando é necessário. E fazer uma melhor gestão para ir de encontro às suas prioridades.

Não é, na minha opinião, o melhor treinador do mundo, como ele se autointitula. Tem que melhorar a gestão de imprensa e da sua imagem, que não sendo das capacidades mais importantes de um treinador, são parte integrante das condicionantes para a estabilidade da equipa. Tem também de melhorar a forma como trata os jogadores, que resulta mas, a meu ver, cria algum desgaste na sua relação com os jogadores a longo prazo. Quando melhorar, se melhorar estes aspetos, será ainda mais difícil competir com ele.

Será a aposta mais segura, para a vitória do campeonato, pela experiência e aprendizagem que tem do campeonato. Não desprezando, todos os outros fatores que se conjugam para o sucesso de uma equipa, quando as equipas têm potenciais aproximados, com condições semelhantes, os treinadores fazem toda a diferença. E o Jorge Jesus é mais uma prova disso. 

Hugo Pinto

Sem comentários