Novidades

6 Formas de motivar os jogadores no treino de futebol

Existem várias estratégias para motivar os jogadores nos treinos de futebol. Vou falar essencialmente no meu caso que sou treinador de sub-13.

Para os atletas estarem motivados para o treino necessitam de gostar do treino (divertimento), têm que sentir que é desafiante (desafio), têm que sentir que não é monótono (variabilidade), têm que sentir que treinam por alguma razão (objetivos, metas), têm que gostar dos colegas e treinador (bom ambiente) e têm que sentir que são bons no que fazem (sucesso).

1ª - Divertimento: Uma estratégia para que os nossos atletas se divirtam nos treinos é utilizar jogos lúdicos, na minha semana de treinos (3 treinos semanais) existem sempre 2 a 3 exercícios lúdicos onde os atletas podem aprender e simultaneamente brincar e soltar a sua imaginação. Outra forma de os divertir é fazer jogo formal, não existe nenhum jogador de futebol que não goste e não se divirta com o jogo, nem que seja com menos jogadores e balizas mais perto mas sem restrições ou paragens.

2ª - Desafio: Os jogadores não gostam de coisas fáceis e nós não os devemos habituar a esse tipo de exercícios. Cada exercício deve levá-los ao limite e obrigá-los a superarem-se. Desde que seja um desafio possível de ser ultrapassado e que não leve à frustração, a tentativa de superação é sempre uma boa forma de motivar os jogadores.

3ª - Variabilidade: Apesar de ser necessário, por vezes, manter uma estrutura e um tipo de exercícios semelhantes, utilizar sempre os mesmos exercícios é chato para os jogadores, não gostam de saber sempre o que se vai fazer. A variabilidade de estímulos não só me parece uma boa forma de motivação, como me parece muito importante para o desenvolvimento técnico, tático, físico e mental do jogador.

4ª - Definir objetivos: Uma estratégia muito importante para manter os atletas focados e motivados é escolher muito bem os objetivos. Estes devem ser bastante claros e do conhecimento de todos. Precisam de ser atingíveis mas ambiciosos e devem ser reformulados sempre que necessário. Por exemplo: na minha equipa tínhamos como objetivo de época ficar em primeiro na nossa série, como perdemos o jogo que nos dava essa possibilidade, apesar de ser matematicamente possível ficar em primeiro, esse objetivo deixou de ser realista; decidi reformular os objetivos para manter os meus atletas sempre focados, passaram a ser o segundo lugar, ganhar todos os jogos e torneios que se avizinham e continuar a melhorar para que pudessem ser chamados à nossa equipa “A” para a fase final.

É essencial que os atletas saibam que todos os treinos têm um objetivo e qual é esse objetivo e que faz tudo parte de um planeamento para chegar a algum lugar, que não são treinos soltos. Eles sentem que o treinador é organizado e metódico e que fazem as coisas com algum significado.

5ª - Bom ambiente: É essencial que os jogadores sintam que aquela é a sua equipa e se sintam bem com os seus colegas e treinador. O sentimento de pertença, de saber que os colegas o apoiam e ao mesmo tempo que tem que se esforçar para merecer esse apoio faz com que os atletas se dediquem mais. Na minha equipa não deixo que os atletas critiquem os outros, a única pessoa que pode criticar sou eu, e se eu não critico mais ninguém critica. É essencial que os atletas sintam que podem errar para utilizarem todo o seu potencial, e para isso não podem ser inibidos com críticas dos colegas e treinador. A correção não deve ser em forma de crítica e sempre que possível utilizar o feedback positivo. O feedback em forma de sandwich (reforço positivo/negativo/positivo) é bastante bom, por exemplo quando um jogador remata e deveria chegar mais perto da baliza: “Bom remate… Deverias ter progredido mais porque não tinhas adversário… Mas foi um bom remate!”. 

Utilizar grupos diferentes sempre que possível e exercícios para melhorar a coesão de grupo também é uma boa forma de melhorar o ambiente.

6ª - Sucesso: Uma forma de os jogadores se sentirem motivados é sentirem que são bons e que estão a melhorar. Para isso, mais uma vez, é necessário que os objetivos estejam bem definidos, que sejam desafiantes mas alcançáveis. Tal como os objetivos da época, nos treinos, os exercícios precisam de ser estimulantes mas nunca demasiado complicados, os atletas têm que ter algum sucesso no que estão a fazer e ir sentindo uma progressão ao longo da época.




Este esquema, baseado num do site efdeportes.com, retrata o que se passa com os atletas de futebol. É um círculo de motivação, quanto mais entusiasmo e concentração mais atitude e coordenação motora, quanto mais atitude e coordenação mais autoestima e confiança, quanto mais confiança mais rendimento e quanto mais rendimento mais motivação. Todos os fatores do círculo são importantes e estão inter-relacionados e podemos intervir em todos.
Hugo Pinto

Sem comentários