Novidades

Primeiro Passo para o Sucesso


Retirado de www.muscogeemoms.com
Já nos tinham pedido há um tempo, e desta vez decidimos falar um pouco do planeamento do nosso trabalho na formação. Começamos pela iniciação, uma das fases mais importantes, na minha opinião, que pode facilitar todo o trabalho que se desenvolve mais para a frente.

Temos várias etapas, os treinos têm que ser divertidos e bastante diferentes nestas idades, mas queremos que os nossos atletas vão progredindo ao longo do ano, por isso focamos os treinos numa determinada etapa.

As Etapas de Progressão são:

1. Eu-corpo – Foco essencial na coordenação individual, os atletas aprendem a correr, a saltar, têm que aprender por vários padrões motores. É uma fase em que a bola tem que estar presente, como todas, mas que devemos dar mais importância à relação do atleta com o próprio corpo do que com a bola;

2. Eu-bola – Foco especial na relação do nosso atleta com a bola, muitos exercícios de repetição, o método Coerver é uma boa base de orientação. É uma fase em que os miúdos têm uma capacidade de aprendizagem muito apurada e que aprendem os vários skills muito rapidamente;

3. Eu-bola-objetivo – Nesta fase, quando a relação dos miúdos com a bola já começa a melhorar temos de dar-lhe um objetivo (passar por uma baliza com a bola controlada, marcar golo na baliza, mandar um cone abaixo, etc.);

4. Eu-bola-adversário-objetivo – A fase em que se dá mais ênfase ao 1x1, muitos duelos individuais, em que começam a desenvolver a cobertura da bola, os dribles sobre o adversário, sempre com um objetivo;

5. Eu-bola-adversário-colega-objetivo – Nesta fase queremos que o atleta desenvolva a capacidade de perceber qual a melhor altura para fazer a jogada individual, driblar e ir para a baliza ou passar ao colega, começamos a tentar melhorar a visão periférica.

Estas fases são apenas orientadoras, são uma forma de se progredir nos treinos ao longo do ano. São objetivos do treino, para se dar um foco especial, mas volto a sublinhar, não nos podemos cingir apenas a estes objetivos, o treino tem que ser sempre variado. E o jogo deve estar presente, como uma forma de estímulo e de diversão.

Orientações Metodológicas

Nesta altura existem algumas orientações que devemos ter sempre em atenção:

-Nº reduzido de jogadores;

-Exercícios em espaços amplos;

-Bolas e balizas adequadas ao seu tamanho; 

- Falar sempre de acordo com linguagem que conhecem, é aconselhado o uso de metáforas, começar a ensinar alguma da linguagem específica;

- Nº reduzido de atletas por treinador;

-Muita repetição;

-Muitos jogos lúdicos (adaptar jogos que conheçam);

-Progressão do jogo a 1 para o jogo a 3;

-Não esquecer de exercitar as mãos, nesta fase podemos estar treinar tanto jogadores de campo como guarda-redes. Além disso estamos a treinar crianças que precisam de se desenvolver fisicamente. Experienciar vários padrões motores diferentes;

-Devemos nesta fase inicial começar a ensinar já alguns princípios de jogo específicos (Progressão, Contenção) e os princípios gerais (Campo Grande e Campo Pequeno).

Operacionalização

Nesta fase decidimos destacar quatro tipos de exercício que devemos utilizar:

-Coordenação com e sem bola (Coerver é uma boa solução)

· Arcos, escadas, jogos lúdicos (futebol sem bola, espelhos, macaca, etc.);

-Jogos de perseguição

· Apanhada com e sem bola, jogos de 2x1 e 1x0 com um defesa em perseguição, etc.

-Jogos posicionais

· Este tipo de jogos são bastante úteis para ensinar os nossos atletas a se dispor em campo. Poderemos mapear os campos, utilizar quadrados, etc. e utilizar várias condicionantes para que comecem a perceber o posicionamento que desejamos.

-Exercícios por vagas

· Estes exercícios são bastante dinâmicos, o exercício é praticamente contínuo. Ajuda-nos a aumentar a intensidade dos nossos atletas, eles percebem que têm que estar constantemente em movimento, à procura da bola, tanto a atacar como a defender.

Hugo Pinto



Sem comentários